DOIS COVERS PRA MATAR

O cover oscila da irrelevância até um ponto notório, às vezes superando o original inclusive. São muitos exemplos para brincarmos. Essas duas canções que coloco têm relação com minha banda predileta, o Radiohead. A primeira é uma belíssima versão da magnânima “No Surprises” cantada por Marissa Nadler em um tributo ao Ok Computer. Baixei bastante coisa da artista e nada mais está nesse nível. Em todo caso, a versão é tão boa que quase atinge a original, não fosse essa irreparável. A delicada voz de Marissa e o bem tocado violão expressam bem a melancolia extrema da canção.

A segunda é uma brevíssima versão de Thom Yorke e Johnny Greenwood de “The Rip”, melhor canção do álbum “Third”, do Portishead, tocada sem o invólucro eletrônico da original. A delicadeza com que ambos conduzem a música faz jus à versão original, cantada na voz ímpar de Beth Gibbons. Recomendo aproveitarem.

Anúncios

Uma resposta em “DOIS COVERS PRA MATAR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s